segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Horizonte Azul

Renoir
No horizonte azul tudo se dilui
Não há dúvidas
Não há dor
Não há lágrimas
Não há pensamentos...
Só o eterno e imutável ser.


sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Há um vão no tempo

Cristian Schloe
É noite
Silenciosos, gatos com patas de veludo deslizam nas esquinas
O voo rasante da coruja na janela, desperta antigos sentidos
A  doce luz do candieiro tece longas sombras nas paredes e
o canto  dos grilos dão o tom melancólico da noite
Há essa saudade, esse vazio...
Há um vão no tempo...


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Amor eterno

Imagem do Google
Na areia da praia, encontrei uma conchinha
Dentro dela coloquei meu coração para ti dar
Mas lembre-se!
Não á guardes contigo
Para que nosso amor seja eterno

Devolve a conchinha outra vez ao mar...

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Estrada da vida

Monet

Era uma estrada de terra, ladeada por pequeninas flores
e as abelha faziam a faina do dia.
Os carrapichos grudavam na saia e espetavam suas pernas.
O claro do dia, a brisa fresca da manhã.
Ora andava... Parava... Olhos fechados
Escutava o vento, ao longe, o canto triste de um passarinho.
A estrada serpenteava, contornada de verde musgo do aveloz.
Não havia solidão, dor ou tristeza.
Na simplicidade dos dias,
vida era bela e longa como aquela estradinha sem fim...

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Insustentável leveza


Fico parada, estática, extasiada!
Entre a flor e a borboleta...
Há uma insustentável leveza
Uma etérea beleza
no encontro da flor com a borboleta...


segunda-feira, 29 de junho de 2015

A dança

Renoir
Vem, segura em minha mão
Escuta a canção, ela é tão linda!
Vem, vamos dançar
São dois pra lá, dois pra cá
 Vem, escuta meu coração.
Ele tem o compasso da vida
A memória da terra
E o ritmo da canção
Vem, vamos dançar a luz do luar

São dois pra lá, dois pra cá...

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Rosa-Chá

Rosa-Chá

Hoje, ganhei a flor mais bela
Umas das mais singelas
Que o meu amor quis me dar
Seu branco é puro linho
Com delicadezas de arminho
E perfume de Rosa-Chá.


terça-feira, 21 de abril de 2015

Rotina

A roca - Van Gogh
Ainda me perco escutando o silêncio das horas
Quantas rotinas já vivi e se desfizeram nas ondas do tempo
Da azafama dos dias...
Filhos, colégio, da roupa, da comida, da casa, aff!
A casa! Essa agora conversa comigo, se insinua a penetrar corpo e alma em sua esquisita solidão, quase um monstro com seus ruídos estranhos, aprendi a decifrar seus códigos!
Quartos vazios, filhos que já alçaram vôos em busca de suas rotas.

Tudo agora é passado... E o pó do tempo ainda insiste em cobrir os móveis e espaços vazi os...

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Tons de outono

Foto: Ana Coeli

Há um mistério no ar
São dias de outono
Faz tempo fico a espreitar
O que há além dos tons de outono...
Não, não!
Não há como desvendar
O dourado do sol de outono
Em qual paleta de cores..
Como desenhar...
Magia de Van Gogh




domingo, 22 de março de 2015

Manacá

Manacá da serra
 Acorda mia fia
vem aqui fora assuntar...
Vem espiá quem floriu
foi o pé de manacá!
Nesse mundão de meu Deus 
belezura maior não há!


quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Canção da vida

Imagém do google
Escuta a canção da vida 
Ela está em ti... 
Ela está em mim...
Em toda parte ela está


quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

A lágrima

Imágem do google
A lágrima quente que escorre em minha face
Contém as dores do mundo e o sal da terra...

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Gaivota

Imagem do google
Espaço suspenso nas asas da solitária gaivota
Plena de céu e mar
Azul celeste
Azul mar
Pensamentos navegam nas vagas do mar...